Supermercados sobre rodas: conheça duas iniciativas que prometem mobilidade

Respeitando os protocolos de segurança em relação a Covid-19, empresa mira em mobilidade com rota fixa para facilitar o dia a dia dos clientes.

A pandemia da Covid-19 incentivou muitos empreendedores a tirarem ideias do papel e começaram a torná-las realidade. Entre uma dessas ideias está o “supermercado sobre rodas”, da startup canadense “Grocery Neighbour”, uma iniciativa que levaria a diferentes vizinhanças produtos frescos e a preço acessível, dentro de um caminhão semiaberto, respeitando as medidas de distanciamento social e com uma rota fixa para facilitar a rotina das clientes. Veja mais detalhes da estrutura no vídeo abaixo:

 

A ideia não é exatamente nova e lembra bastante os conhecidos “sacolões sobre rodas”, comuns no Brasil. Mesmo nos Estados Unidos, em estados como Oklahoma e Califórnia, iniciativas semelhantes já existiam antes da Covid-19 se espalhar globalmente e levar as pessoas em direção ao delivery de alimentos em casa, principal desafio para o crescimento da startup apontado pelo CEO Frank Sinopoli.

Pensando na conveniência ponta a ponta, os pagamentos dos clientes são realizados via aplicativo para diminuir o tempo de permanência no espaço, que só recebe até cinco clientes por vez. Eles entram pela traseira do caminhão e saem pela parte frontal, para evitar aglomerações no fluxo de consumidores. 

A meta da startup nos próximos dois anos é ter mil caminhões rodando, começando pela região metropolitana e subúrbios de Toronto, no Canadá, e em duas cidades dos Estados Unidos ainda não anunciadas.  

Na China, em 2017, a startup sueca Moby Mart partiu também da mobilidade para criar um “supermercado móvel”. Equipado com rodas e movido a energia solar, a loja autônoma não possui funcionários e se movimenta na direção de lugares onde surge grande demanda de pedidos, podendo se deslocar para o armazém para reposição ou para outra localidade quando a procura diminui.