Substitua as “broncas” pelo feedback: seus funcionários e colegas vão agradecer!

Como o feedback correto é capaz de aumentar a motivação e, por consequência, a produtividade da equipe

Um dos momentos mais tensos entre funcionários e gestores deve-se ao feedback. Um misto de constrangimento com decepção pode desencadear uma série de reações que tem consequências diretas na performance da empresa. Mas não precisa ser assim. Um bom feedback não apenas serve para orientar os colaboradores, como pode motivar, fortalecer e transformar o trabalho positivamente.

Em sua palestra no Congresso de Gestão APAS 2016, Ana Pliopas, sócia-diretora e professora da Hudson Institute of Coaching e FGV/EASP, apresentou formas de transformar a avaliação de desempenho em uma forma motivar sua equipe.

Segundo ela, é importante entender a situação (hora e local) e deixar bem claro o motivo do feedback. O comportamento deve ser analisado de maneira clara, sem o uso exagerado de adjetivos (concentrando-se nos verbos, ou seja, na ação) e mensurar o impacto, observando o comportamento e motivo desse retorno.

tabela1

Ana Pliopas observa que é importante descrever comportamentos na hora de passar um feedback, e não sintetizá-lo de uma maneira cheia de interpretações ou julgamentos. Com por exemplo:

No lugar de usar: “Ela parecia entediada durante a apresentação”. Busque apresentar fatos: “Ela bocejou, olhou para o relógio várias vezes e para a janela”.

Veja algumas dicas para um bom Feedback:

  • Ser específico ao falar da situação;
  • Ser específico ao mencionar o comportamento;
  • Reconhecer o impacto do comportamento em você;
  • Dar o feedback a tempo;
  • Dar o feedback e parar de falar;
  • Focar uma única mensagem. Ser simples.

Para colaboradores diretamente subordinados, Ana observa que o feedback deve ser frequente e, se possível, imediato (para evitar o esquecimento) e necessariamente não precisa estar relacionado a problemas ou deficiências. Feedback pode e dever ser dado também para os aspectos positivos.

Já para os aspectos negativos, o feedback deve ser feito em um local privado e neutro. Da mesma forma, o gestor deve ser direto e simples, descrevendo os comportamentos, sem tentar interpretar os motivos, e comunicar o seu impacto prejudicial para a equipe e a empresa. Bom feedback não é emotivo nem pessoal, por isso deve-se evitar julgamentos ou conselhos.

tabela2

Baixe aqui essa palestra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.