As 4 premissas que orientam 150 mil colaboradores do Grupo Pão de Açúcar

Como orientar, acompanhar e avaliar o desempenho de 150 mil colaboradores, 108 diretores e 13 mil líderes de um dos maiores grupos de varejo do Brasil e do mundo, formado por 5 grandes empresas (Multivarejo, ViaVarejo, Pão de Açúcar Malls, CNova e Assaí), com origens e ramos de atuação distintos? Este é o desafio de Antonio Salvador, vice-presidente de RH e sustentabilidade do Grupo Pão de Açúcar (GPA), cuja experiência compartilhou durante o Congresso de Gestão da APAS 2016.

Na apresentação, Salvador apresentou os quatro principais aspectos do programa de liderança do grupo e que servem de base para orientar desde a contratação de novos colaboradores até a avaliação de desempenho de gestores e lideres.

  1. Norte (propósito e diretrizes integradas): como o próprio nome já diz, é o principal direcionador da empresa, mostra o caminho e o propósito de fazer parte da organização. O “norte” define a missão junto ao consumidor (o poder da escolha); os requisitos exigidos dos colaboradores (trabalhar em uma grande empresa, oportunidade de carreira, prazer em servir, gente que realiza, recompensa total competitiva), assim como as competências de liderança.
  2. Metas e reconhecimento (gestão e diferenciação): foi desenvolvido um ciclo de gestão integrado para ajudar a transformar os propósitos em objetivos e metas concretos. Os líderes incentivam a autonomia, alta performance e diferenciação com base na meritocracia, avaliada por um sistema informatizado que monitora permite o acesso ao desempenho de cada colaborador individualmente.
  3. Capacitação: a empresa mantém diversas escolas internas de treinamento e capacitação nos níveis operacional, técnico e gerencial que incentivam o aprendizado prático com quem está diretamente ligado ao dia a dia. Para se ter uma idéia da dimensão do programa, somente a universidade corporativa GPA treinou mais de 85 mil colaboradores, totalizando 1,2 milhão de horas.
  4. Cultura: Antonio Salvador considera a cultura a sustentação do modelo de liderança do GPA. Para que seja assimilada e seguida por um número tão grande de colaboradores em todo o país, o foco é manter seus principais elementos simples, práticos e replicáveis. “Acreditamos no poder de escolha do cliente, na simplificação, em impactar pessoas e no poder do cada dia”, explica.

Baixe a apresentação da palestra no site da Feira APAS, clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.