Consumidores devem manter as compras de supermercado online, aponta estudo

Praticidade é mencionada como principal atrativo, além das promoções oferecidas pelos varejistas

As compras online de supermercado chegaram para ficar. Segundo uma pesquisa conduzida pela área de publicidade do portal UOL, mais da metade dos brasileiros (59%) declaram que continuarão fazendo suas compras de supermercado online mesmo após o término da pandemia do Covid-19. 

Esse comportamento é a cristalização de uma tendência que vinha crescendo desde antes do surgimento da doença que paralisou o mundo, e atuou como mola propulsora para a digitalização do setor. Entre as principais razões para a manutenção dessa modalidade de compras está a praticidade, mencionada por 37% dos participantes do estudo.

Outro grupo de 32% afirma que deve manter as compras online em supermercado por não desejar ir às lojas ou por conta das restrições impostas pelo isolamento social. Já um grupo de 29% declara que prefere esse canal por causa das promoções e vantagens oferecidas pelos supermercados.

 

A APAS Show 2021 está confirmada! Saiba as datas da edição deste ano!

 

Cesta “digital”

O estudo do UOL também  avaliou quais são os produtos mais comprados pelos consumidores nos supermercados online. Os itens não-perecíveis lideram com 38% das menções, seguido pelos produtos de cuidados pessoais e higiene (37%), produtos de limpeza (31%) e na lanterna, os alimentos perecíveis – 26%. O que prova que para esta categoria, os consumidores ainda desejam viver a experiência da compra em lojas físicas e escolher os produtos que desejam comprar.

Em relação à frequência das compras em supermercados digitais, 33% dos participantes disseram que abastecem seus lares por meio das compras online, pelo menos a cada 15 dias. A pesquisa do UOL contou com 500 respondentes, de todas as regiões do Brasil, com idade acima de 25 anos, e de todas as classes sociais.