Olimpíadas de Tóquio terão pódios reciclados

Parceria entre Procter & Gamble, TerraCycle e rede de supermercado japonesa Aeon permitiu recolhimento de plástico para construção das estruturas

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2021 têm a pretensão de serem os mais sustentáveis da história. Várias iniciativas estão sendo tomadas para tornar essa meta uma realidade e são nos pequenos detalhes que se pode ver esse propósito tomar vida. 

Em uma ação em parceria entre a rede de supermercados japonesa Aeon, Procter&Gamble e TerraCycle, pela primeira vez na história todos os pódios das Olimpíadas serão produzidos a partir de plástico reciclado. A iniciativa, batizada de “Tokyo Podium Project”, começou em 2019, a partir da instalação de 2.500 pontos de caixas de coletas de plástico nas lojas da rede varejista Aeon. 

Além do recolhimento dos materiais nos pontos de venda, recursos também foram retirados do oceano para a criação dos cerca de cem pódios que estarão disponíveis para coroar os vencedores das modalidades olímpicas. Ao todo, foram recolhidos aproximadamente 45 toneladas de plástico para a reciclagem e modelagem dos pódios. 

A iniciativa terá outro desdobramento após o término dos Jogos. Os pódios serão reciclados novamente e transformados em embalagens de produtos da Procter & Gamble para dar continuidade ao ciclo de sustentabilidade.

Além dos pódios, as medalhas olímpicas de Tóquio também foram produzidas a partir de ouro, bronze e prata encontrados em aparelhos eletrônicos descartados em uma iniciativa semelhante ao “Podium Projetc”, mas conduzida com a principal empresa de telefonia do Japão, a  NTT DoCoMo.