Supermercados superam previsão de vendas para a Páscoa em São Paulo

Associação Paulista de Supermercados registra aumento no volume de pessoas nas lojas e crescimento de vendas online durante a Semana Santa

O cenário da pandemia não afetou tanto as vendas dos supermercados no período da Páscoa, conforme a previsão feita pela APAS. A Associação projetou queda de 8,5% em todo o estado de São Paulo, porém o resultado mostra decréscimo de apenas 3,7%.

O motivo para o melhor desempenho das vendas do setor se deve ao aumento do movimento de consumidores nas lojas durante a Semana Santa, considerando as regiões da Grande São Paulo, Baixada Santista, Bauru, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Vale do Paraíba e Araçatuba. Todos esses mercados tiveram melhora em relação às projeções anteriores da APAS.

A previsão de vendas da Associação Paulista de Supermercados para a Páscoa considera produtos típicos da época do ano, como doces, bombons, ovos, barras e tabletes de chocolate, refrigerantes, cerveja, vinho e peixes. A recomendação da APAS para os consumidores é evitar o estoque de produtos e compras além das necessidades para que os preços não sejam modificados e não comprometa o abastecimento da população. 

Vendas online

Por outro lado, as vendas online dos supermercados de São Paulo apresentaram crescimento de 81% na semana de Páscoa, entre 6 e 12 de abril e, segundo Aurélio Mialich, membro do Conselho de Administração da APAS, as compras online se tornarão mais comuns depois do período de pandemia. “As pessoas que estão experimentando esse formato de compra devem continuar”, disse.

Pesquisa feita pela Associação Paulista de Supermercados mostra que apenas 15% das lojas tiveram aumento no volume de compras, enquanto 37% estão com as vendas normalizadas e dentro dos padrões. Além disso, 48% dos supermercadistas associados da APAS estão com as vendas de acordo com os limites e restrições estabelecidas. Para 56% dos pesquisados, a logística e a operação de loja são os maiores desafios das vendas online.