Atenção à prevenção de perdas

Atenção à prevenção de perdas!

Especialistas apontam soluções para problema a partir de treinamentos adequados e tecnologia

A prevenção de perdas nos supermercados do Brasil é um desafio para o setor e precisa fazer parte do planejamento dos gestores. Segundo dados da Abrappe (Associação Brasileira de Prevenção de Perdas), a média de perdas que ocorrem em empresas do setor varejista é de 1,2% a 1,3% enquanto que nos supermercados atinge quase 2%. E um dos motivos centrais desses números é o mix de produtos perecíveis das lojas e a capilaridade das redes no país.

Para Carlos Eduardo Santos, presidente da Abrappe, a má gestão é a principal causa de perdas de produtos em supermercados, principalmente no gerenciamento de estoque e dos produtos considerados “apostas” do momento. “Haverá perdas, seja pela margem de lucro ou pela deterioração do produto perecível dentro do estoque”, disse o presidente em entrevista para o Blog APAS Show. Diante desta realidade muitos supermercados tiveram que olhar para dentro de sua operação e tomar certos cuidados para ter o menor índice de perdas possível.

Segundo o presidente da Abrappe, o supermercado é o segmento que mais se preocupa com prevenção de perdas e, mesmo assim, em muitas operações, a margem líquida é menor que os índices de perda. Por isso, até em supermercados de pequeno porte a prevenção de perdas é uma necessidade, enquanto as médias e grandes redes já possuem uma área específica para mitigar o problema.

A origem das perdas

O mais importante é perceber que o interesse sobre este aspecto vem crescendo no Brasil, em função de muitos empresários enxergarem a prevenção de perdas ligada ao furto. No entanto, além desta, existem muitas outras variáveis que incidem sobre as perdas nos supermercados, como mau gerenciamento de estoque, de categorias e de setores como açougue, padaria, peixaria, frios, etc.

“Diminuir a ruptura nas gôndolas também é estratégico para solucionar a questão. Infelizmente esta é uma realidade para poucos e não para a maioria dos supermercados brasileiros”, afirma o presidente Carlos Eduardo Santos. Segundo o executivo da Abrappe, a cada 100 produtos procurados, 10 deles o consumidor não encontra na loja.

De olho no gerenciamento eficaz para evitar as perdas nos supermercados, Luiz Fernando Sambugaro, diretor de comunicação da Gunnebo, empresa especializada em soluções de segurança, estabelece um tripé para ajudar na prevenção: gente, tecnologia e gestão.

“Se a operação possuir colaboradores sem treinamento adequado, mesmo com informações claras, normas atualizadas e tecnologia de ponta, eles não saberão o que fazer. Sem um procedimento bem estruturado, não adianta implementar tecnologia”, explica Sambugaro ao Blog APAS Show.

Para o executivo, existem erros de gestão que são responsáveis indiretamente pelas perdas dos supermercados, mas que podem ser facilmente compreendidos. “Se o gestor usar as gravações das câmeras para monitorar o que acontece na loja, ele percebe alguns aspectos que estão indiretamente ligados às perdas”, aponta Sambugaro.

Desta maneira, o responsável pela loja consegue acompanhar a arrumação do ponto de venda, aglomeração de colaboradores em grupos, etiquetagem de produtos, etc. “Ao mostrar para a equipe que ela está sendo monitorada, é possível diminuir alguns erros que causam perdas indiretas”, afirma o diretor de comunicação da Gunnebo.

teste