Soluções tecnológicas devem impactar ainda mais a experiência do consumidor

Em entrevista ao Blog APAS Show, Eduardo Ariel Grunewald, gerente de Serviços aos Supermercados da APAS, apresenta sua visão sobre a NRF 2019

Em janeiro, a NRF Retail’s Big Show contou com a presença de representantes da Associação Paulista de Supermercados (APAS), composta pelo presidente da organização, Ronaldo dos Santos, o gerente da Divisão de Gestão Corporativa, Rodrigo Mariano, a coordenadora da área Comercial, Olinda Silva e o gerente da Divisão de Serviços aos Supermercados da APAS, Eduardo Ariel Grunewald que conversou com o Blog APAS Show sobre os destaques da edição deste ano.

Nesta entrevista, Ariel, como é mais conhecido, destaca a diversidade para melhor conhecimento do consumidor e dos colaboradores dos supermercados. Segundo o executivo, existe muita expectativa quanto ao impacto das soluções tecnológicas na melhoria das operações dos supermercados e na experiência de compra do consumidor. De acordo com o gerente, esta edição da NRF Retail’s Big Show mostrou maiores esforços na busca pela experiência de compra omnicanal dos consumidores, nas visitas às lojas, fica evidente a proposta dos supermercados, com um posicionamento muito claro.

Blog APAS Show: Nos vídeos que acompanhamos pelo canal da APAS no Youtube, você falou sobre alguns supermercados que atuam com propostas claras de posicionamento. Quais exemplos você poderia citar?

ArielNo caso do Stew Leonards, fica claro logo na entrada da loja o porquê do layout fazer você passar por todas as sessões estabelecimento. Uma comunicação de loja temática sobre a fazenda durante toda a experiência de compra. A interatividade está presente nesse movimento e isso traz uma experiência diferenciada. Na rede de supermercados norte-americana Target é impressionante a preocupação deles com a experiência de compra: obstinação pelo cliente e pela produtividade. Já a proposta de alimentos saudáveis do Whole Foods é sinônimo de comprar saudabilidade com mix de produtos diferenciados.

Blog APAS Show: O que mais chamou atenção em relação à experiência de compra durante a NRF 2019?

ArielA experiência de compra é e será cada vez mais agradável. E o que mais vimos neste sentido é fazer o consumidor encontrar o que quer com o auxílio de uma boa comunicação, layout de loja e exposição adequada do mix de produtos. Na exposição de FLV das lojas norte-americanas, não há necessidade de tocar nos itens para saber a qualidade, como o consumidor tem o costume de fazer no Brasil porque existe a triagem feita pelos colaboradores. Ou seja, se está exposto, está bom para consumir. Outra coisa curiosa é que os supermercados dos Estados Unidos trabalham com menos da metade dos checkouts que temos aqui. Isso porque também o sistema de “self checkout” está ajudando a diminuir o tempo de espera fila no caixa. Outra questão, é a produtividade dos operadores de checkout, que é muito maior e isso é resultado de muito treinamento e indicadores de desempenho.

Blog APAS Show: Quais os destaques que a equipe da APAS encontrou entre os supermercados que promovem a interatividade na loja física?

Ariel: Eles são obstinados por eficiência. Para alcançar esse objetivo, guiam-se por métricas que os levam a atingir uma produtividade ideal. Lá os supermercados não têm colaboradores para fazer as ações de degustação. É a loja quem interage com o consumidor e não o promotor.Outra diferença marcante é que a comunicação das lojas físicas e virtuais é muito bem explorada pelos americanos. A cultura é diferente, e aqueles familiares cartazes coloridos de amarelo e vermelho que temos aqui dão lugar a peças mais claras e objetivas. A experiência de compra do Whole Foods é espetacular não só pelo mix de produtos, mas pela área de alimentação para o consumidor. Você percebe que estão preocupados em entregar um serviço completo em seu espaço.

teste