Carrefour adquire sites para impulsionar vendas online

Rede francesa passa a comandar ações de portais de receitas online e alimentação saudável para estimular compras pela internet

Facilitar o dia a dia do consumidor é uma forma de gerar fidelidade. E as possibilidades para as empresas desenvolverem esse relacionamento com o cliente são múltiplas. Apesar de muitas ferramentas digitais otimizarem o tempo e os gastos dos consumidores nas lojas, as empresas supermercadistas não se cansam de surpreender seus consumidores com novos projetos e iniciativas.

Um exemplo recente é o do Carrefour, que adquiriu o Cyber Cook, site especializado em culinária com lista de ingredientes e passo a passo para comida caseira com mais de 100 mil receitas diferentes. A negociação entre o Grupo Carrefour Brasil e a empresa e-Mídia também incluiu os sites Vila Mulher e Mais Equilíbrio, que farão parte da estratégia da rede francesa para alavancar vendas online.

O principal objetivo do Carrefour é desenvolver novos serviços direcionados para alimentação, saudabilidade e bem estar, permitindo aos consumidores comprar pelo site do Carrefour os produtos necessários para as receitas do Cyber Cook. Além disso, é possível fazer o caminho inverso, já que o site consegue reunir receitas baseadas nos produtos que estão nas geladeiras e despensas dos usuários.

Foco em vendas online

Em contrapartida, ao oferecer essas facilidades para o consumidor, a rede espera receber em troca dados valiosos sobre tendência de consumo dos cerca de quatro milhões de usuários mensais dessas plataformas. O investimento corrobora o sucesso do comércio eletrônico da rede que, no Carrefour Varejo, foi o canal com maior crescimento no terceiro trimestre de 2018.

De acordo com a empresa, neste ano as vendas pela internet respondem por 7% do total de vendas do Carrefour Varejo, enquanto no ano passado somou 3% no mesmo período. Porém, a maior parte das vendas pela internet é de produtos não alimentares, por conta da cobertura do e-commerce alimentar atender somente cidades do estado de São Paulo, por enquanto.

Este é o próximo desafio para as redes supermercadistas. Prova disso, é o estudo feito pelo banco UBS que diz que apenas 1,3% dos consumidores entrevistados compraram itens de supermercado pela internet no último ano.

teste