Supermercados abrigam consumidores em noites quentes do verão europeu

Estação gera receita para companhia em ação onde redes varejistas na Finlândia abrem suas lojas para consumidores dormirem aproveitando o sistema de refrigeração eficaz

Oferecer uma experiência na loja para que o consumidor se sinta em casa é o objetivo de muitos supermercados pelo mundo. Para obter esse diferencial, é preciso conhecer profundamente o comportamento do shopper e adaptá-lo à loja. Ao escutar o seu consumidor, um supermercado na Finlândia iniciou uma reação em cadeia em diversas outras lojas que possuem um sistema de refrigeração eficaz.

Devido ao calor que atinge a Europa, muitas pessoas estão tendo dificuldades para suportar as altas temperaturas deste verão – tanto de dia quanto à noite. Com o esgotamento do estoque de aparelhos de ar condicionado nas lojas, muitas pessoas ficaram sem saída e, por isso, a rede K-supermarket, em Helsinki, na Finlândia, convidou 100 consumidores para dormir dentro da loja e aproveitar o sistema de refrigeração.

A ação ajuda os finlandeses em um verão atípico na região que registra 30 graus Celsius em um período onde a temperatura máxima não passa dos 19 graus. Apesar de liberar seu espaço físico para os consumidores colocarem colchonetes e sacos de dormir, a loja não permite o consumo de seus produtos gratuitamente. Porém, para aproveitar a oportunidade ao ter o seu consumidor dormindo na loja, a rede mantém lanches e cervejas disponíveis para compra até às 21h.

Ação X Reação 

O sucesso desta iniciativa fez com que lojas, aeroportos e locais com sistemas de refrigeração eficazes também aderissem.Tudo começou depois que um consumidor que fazia compras em uma das lojas da rede  K-ryhmä comentou com o gerente que seria muito bom dormir no frescor da loja devido ao calor que faz na cidade neste verão. Após promoverem a “festa do pijama” na loja, a ação viralizou nas redes sociais e ganhou destaque entre os consumidores de outras redes varejistas.

Vale lembrar que na Finlândia, durante quase todo ano, os termômetros marcam temperaturas baixas e até frio extremo. Por isso, são poucas as pessoas que possuem aparelhos de ar-condicionado em suas casas, tornando este produto um item incomum naquele país. Nada melhor do que um supermercado para resolver uma questão social e mostrar que estas lojas possuem um significado muito maior para o seu consumidor.

Foto: JOSH EDELSON / AFP
Foto: JOSH EDELSON / AFP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.