APAS Show 2017: Visual Mix apresentou inovações em prevenção de perdas no caixa

O maior evento supermercadista do mundo deu um show de novidades e tendências

Nesse momento desafiador do mercado, alguns supermercadistas estão tendo de lidar com uma menor margem de lucros. Além de o consumidor comprar menos, situações como ruptura de gôndolas, e algumas ocorridas na frente de caixa, causam a desistência do cliente, ou, até mesmo, a troca pelo concorrente. Como o supermercadista pode elevar os lucros e ainda otimizar os processos na loja, sem que o consumidor final pague a conta?

Apesar de especialistas sinalizarem que a situação econômica do Brasil está melhorando, como foi o caso do professor e economista Delfim Netto durante a palestra inaugural do Congresso de Gestão, na APAS Show, realizada de 02 a 05 de maio, no Expo Center Norte, em São Paulo, ainda há um caminho a ser percorrido.

Na ocasião, Delfim explicou que a economia é composta por tudo o que se produz e há apenas dois destinos: ou é investido ou consumido. “Se você investe, a economia cresce. Se não há investimento, a economia murcha. E foi isso que aconteceu”.

Investir em inovações e operações mais eficientes talvez seja o caminho mais sólido a ser seguido pelo supermercadista. Durante a APAS Show, muitas empresas de tecnologia e serviços, como a Visual Mix, apresentaram soluções com foco na prevenção de perdas.

Segundo Roseli Morsch, diretora Comercial da Visual Mix, a empresa oferece soluções que visam diminuir as perdas do supermercadista.

“Dá sim para prevenir perdas na frente de caixa. Sabemos que o varejista não consegue aumentar 1% da margem de lucro dele facilmente. Para fazer isso, é necessário aumentar o valor para o usuário final; porém, se diminuir em 1% a perda, isso se incorpora ao lucro”, explica Roseli, complementando que a redução permite ao empresário negociar melhor com fornecedores, fazer novas ações dentro da loja e investir em diferenciais competitivos.

Soluções inovadoras

Roseli destaca que o supermercadista entende que, com investimento, será possível conseguir um grande retorno na frente de caixa – se apostar na prevenção de perdas e agilidade.

“Temos, por exemplo, um produto que aumenta a agilidade da fiscal de caixa, uma vez que é possível resolver algumas coisas pelo tablet ou celular, sendo avisada por um relógio. Faz a diferença.”

A empresa oferece soluções para a frente de caixa, seja convencionais, self-checkout ou via mobile. Esse último, de acordo com Roseli, se transforma em um PDV portátil, pois conta também com uma impressora acoplada.

“Com o PDV via mobile, uma loja pode até dobrar o número de caixas dentro da loja, podendo levar a solução para fora. Isso possibilita ações promocionais atrativas”.

Outra novidade apresentada durante a APAS Show é a oportunidade de conferir ações do checkout pelo relógio, que conta com a tecnologia IOS ou Android.

Captador de moedas que empodera

No evento, a Visual Mix também apresentou o “Moeda legal”. Trata-se de um captador de moedas, ao qual o cliente deposita uma quantia e ganha um bônus para compras. “Existe a possibilidade de doar as moedas para instituições de caridade, e o supermercadista pode promover ajuda para diferentes instituições”.

O produto clássico da empresa, o self-checkout, foi apresentado com outras funções e novo layout. “Estamos com 200 unidades instaladas e todas com muito sucesso”, comemora Roseli. “Apresentamos também uma versão de checkout reversível, que pode funcionar com ou sem o operador de caixa. Isso é importante para manter o caixa sempre em movimento, vendendo”, revela.

“PDV bom é o PDV que trabalha; quanto menos ficar parado, melhor será”, finaliza a diretora.

Sobre a APAS Show 2017

A edição da APAS Show 2017 foi um sucesso total. Ao todo foram 719 expositores, ante os 686 participantes do ano passado, e R$ 7 bilhões em negócios gerados, exatamente R$ 1 bilhão a mais, em relação a 2016.

O maior evento supermercadista do mundo também contabilizou 74.288 inscritos, número 4% superior ao da edição de 2016. Destaca-se ainda o número de empresas inscritas, um total de 12.605, o que caracteriza 7% de CNPJs a mais do que no ano anterior.

Para a APAS, tais números resultam na presença de mais tomadores de decisão que compareceram ao evento e, portanto, maior probabilidade de efetivação de negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.