Novos filhos: os animais de estimação ganham espaço e oferecem oportunidades para os supermercados

Uma pesquisa revela que os consumidores escolhem os supermercados como um dos principais canais de compras de produtos para os seus pets

Você possui um cão ou um gato? Se a sua resposta for negativa, provavelmente ela não será a mesma do seu vizinho, amigo ou parente. E, em muitas famílias, tem sido comum encontrar uma nova realidade: um ambiente sem filhos, mas com bichos de estimação muito bem tratados. Nosso blog explora uma pesquisa que mostra o avanço do mercado de alimentação para animais de estimação, e como o supermercadista pode contribuir com as “novas famílias”.

Para muitas pessoas, o cuidado com gatos, cachorros ou quaisquer outros que possam ser domesticados, se assemelha ao cuidado com parentes próximos. A companhia e a lealdade são os motivos pelos quais a maioria considera ter um bicho de estimação. E, por isso, é cada vez maior a atenção dada a eles.

De acordo com recente estudo da Nielsen sobre alimentação “pet food”, entre os mais de 48 milhões de lares brasileiros, 46% deles já contam com a presença de cães e 18% deles com a de gatos. O mais curioso desse levantamento é que os animais de estimação são considerados os novos filhos, uma vez que quase 70% dos lares com pets não têm crianças.

E não devemos nos esquecer dos casais, cujos filhos já saíram de casa e que agora estão sozinhos novamente.

Veja outros dados do estudo sobre “Pet Food”:

  • Alimentação Saudável: muitos donos estão escolhendo para os seus animais de estimação refeições saudáveis, compostas por itens secos ou úmidos e por “snacks”. Atualmente, 37% dos lares do país já compram algum tipo de “pet food” para cães e, 15% deles, para gatos.
  • Oportunidade de Crescimento: apesar dos bons números, já que esse é um comportamento que aos poucos está ganhando também a atenção da mídia, existem boas oportunidades de investimento e de crescimento desse segmento, afinal, quem tem animais mas não compra “pet food” são 9% donos de cães e 3% donos de gatos.

Ticket médio mensal acima de R$ 100

Apesar dos momentos instáveis da economia, muitas famílias continuam comprando comida para cães e gatos de estimação, até mesmo as já mencionadas rações mais saudáveis, na busca pelos cuidados com a saúde do animal. Segundo um estudo da CVA Solutions, empresa de Pesquisa de Mercado, realizado com 3.782 donos de cães e 2.206 donos de gatos em todo o país, o supermercado ainda é um dos principais locais de compra de rações.

O levantamento mostra que 30% dos donos de cães compram em super ou em hipermercados, contra 35% deles, que consomem em “pet shops” de bairro. Entre os donos de gatos, essa porcentagem é de 36% para os que escolhem “pet shops”, contra 34% dos que preferem super ou hipermercados. No mês, o valor médio gasto na alimentação dos animais de estimação pelos donos é de R$ 129 para os donos cães e R$ 112 para os de gatos.

Em tempo: o setor de alimentação para pets movimenta R$ 17 bilhões por ano, e o Brasil está na 3ª posição entre os países do mundo que mais gastam com pets.

Com informações: Consumidor Moderno, Exame.

Banner-e-book

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.